Vinho Dão DOC – Uma bem DOCumentada tentação

DOC – O que é e para que serve?

Vamos por partes, para entendermos o todo. DOC, acrónimo de Denominação de Origem Controlada, é um sistema de certificação de produtos de origem agrícola nacionais. Um selo de qualidade que define não apenas uma região de origem geograficamente delimitada, como um conjunto de regras e boas práticas reguladas em sede própria. Trata-se, assim, de um garante de excelência que atesta, perante os pares e o consumidor, a genuinidade de um produto e o acautelamento de uma série de procedimentos no decurso de todo o seu processo de fabrico. Sob a alçada DOC encontram-se vários produtos, entre os quais, os vinhos de determinadas regiões, como é o caso da região demarcada do Dão.

Em relação aos vinhos DOC, os critérios definem não apenas a zona geográfica de origem como muitos outros parâmetros, que vão desde a tipologia do solo, às metodologias de cultivo, aos métodos de vinificação, às castas autorizadas e às recomendadas, e às práticas enológicas. O teor alcoólico mínimo natural e o tempo de envelhecimento em garrafa ou casco é igualmente definido e regulamentado.

 

Dão DOC

Denominação de Origem Controlada Dão, ou abreviadamente DOC Dão, define uma área geográfica que abrange diversos concelhos dos distritos de Coimbra, Guarda e Viseu, na Beira Alta, uma das regiões produtoras de vinho mais antigas do país. Por essas bandas tem morada a Quinta do Cruzeiro, casa-mãe dos vinhos Julia Kemper. Como já se percebeu, não basta um código postal para conquistar a designação DOC, e no caso dos vinhos o escrutínio é rigoroso. Em função das características edafoclimáticas, ou seja, do tipo de solo e de clima da região, Dão DOC tem igualmente definidas como recomendas as castas:

Tintas

Alfrocheiro
Alvarelhão
Aragonez (Tinta Roriz)
Bastardo
Jaen
Rufete
Tinto Cão
Touriga-nacional
Trincadeira

Brancas
Barcelo
Bical
Cercial
Encruzado
Malvasia Fina
Rabo de Ovelha
Terrantez
Uva Cão
Verdelho

Criada em 1990, a designação Dão DOC é o reforço de qualidade numa área geográfica há muito reconhecida como sendo terra de bons vinhos, e que em 1908 já havia oficialmente sido designada de Região Demarcada.

 

A magia do vinho Dão DOC

Lugar de magia pura, cujo vinho brota de terra granítica e clima extremado e nasce das mãos de gentes que nunca se deram por vencidas, o Dão é o lugar do mundo que a nobre casta Touriga Nacional, entre muitas outras castas autóctones, elegeu como terra natal (ainda que seja uma certidão de nascimento reclamada também pelo Douro, um pouco mais acima no mapa). Uma casta que se caracteriza pelos seus cachos pequenos e oblongos e uva miúda de casca escura.

É ainda a zona do país que se celebrizou por dar à luz alguns dos melhores tintos portugueses, maioritariamente produzidos a partir da inevitável Touriga Nacional, mas também das castas Tinta Roriz, Jean e Alfrocheiro. Vinhos que se apresentam com tons de vermelho-rubi e aromas frutados, de boa acidez e potencial de envelhecimento.

No que toca aos vinhos brancos, Encruzado é a principal cepa, não raras vezes combinada com outras, como a Malvasia.

Com caráter e elegantes, assim se designam os vinhos Dão DOC, com as suas notas florais e taninos nobres.


Gostou deste artigo? Partilhe-o com os seus amigos!

Deixe um comentário

Scroll to Top